É preciso manter o movimento…

A imagem da bicicleta é bastante ilustrativa. Se pararmos de pedalar, vamos cair, para manter o equilíbrio é preciso continuar. O arcano da Temperança ensina sobre o fluxo contínuo. Ela tem dois jarros dos quais verte um líquido permanentemente. Passando de um para o outro. A imagem lembra um processo de esfriamento, quando uma água quente é colocada em movimento de um recipiente a outro com o intuito de torná-la morna.

Assim é o fluxo da vida, nas nossas relações afetivas, de trabalho, ou com nós mesmos. Podemos ter a tentação de nos recostar porque estamos cansados de ter que fazer um movimento, mas a Temperança diz: descanse apenas um breve instante, depois pegue teu cinzel e trabalhe. Trabalha lapidando a si mesmo, aperfeiçoando-se, restabelecendo o equilíbrio. Parar é contra a natureza.

Pensem que a natureza é como uma melodia, tem ritmo, harmonia e pausas, mas tudo faz parte de uma música que tem um sentido na sua condução. A pausa não quer atravessar o ritmo, nem o ritmo fica ansioso por acelerar o tempo.

Voltando a alegoria da bicicleta. Imaginem-se pedalando, se estão num platô, podem dar pedaladas e viajar por um breve tempo pelo impulso inicial, descansando os pés nos pedais. Se estão numa subida, não é de bom tom parar. Ao parar será mais difícil retomar o movimento e se colocar em cima da bicicleta. Se estão numa descida, não será preciso impulso, mas uma boa dinâmica nos freios, os pés resistindo aos pedais, para que não fiquem desgovernados, e haja uma direção segura.

Podemos até parar a sombra de uma árvore e deitar, mas devemos entender que essa será uma escolha. Uma escolha a qual devemos assumir todas as suas consequências. Afinal, o tempo continuará passando.

Entendam, neste exemplo, estando recostado na árvore, tudo continuará em movimento. Até mesmo o corpo continuará fazendo nascer novas células, respirando, trabalhado o metabolismo, vivendo e morrendo. Apenas nós, enquanto consciência, podemos optar em estar parados… podemos chegar à conclusão e considerar que estamos cansados demais para manter o fluxo da vida, e decidir agir fora da dinâmica da natureza… Mas está não será mais a dinâmica da Temperança… Talvez algum outro arcano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: