AMAR, verbo Intransitivo

Sempre me considerei uma pessoa sortuda. Não posso reclamar. Nada me falta. Tenho saúde, uma vida regrada, muito fruto de meditações e da filosofia da Kabalah. Ferramentas que me ajudam a manter o equilíbrio, num mundo cada vez mais caótico. Já amei, daqueles amores que a gente sente taquicardia, suores, ansiedade, tesão, paixão, daquele que basta encostar na pele, olhar nos olhos, que parece rastilho de pólvora. Já sofri, me rasguei de dor. Senti ódio e amor intenso, devo confessar. Sempre fui uma pessoa com aversão ao meio termo, para mim era tudo ou nada. Traduzindo, o orgulho era uma constante. Esse tempo passou...

Confúcio e a idade

O pensamento de Confúcio nos ajuda a entender e nos orientar na vida. Afinal seria interessante cada um de nós se perguntar: Qual seria a a nossa idade se não soubéssemos quantos anos temos?

Blog no WordPress.com.

Acima ↑