O único confronto que vale a pena está dentro de nós

Um desejo irresistível de sair do lugar. O Cavaleiro de Espadas representa essa força. A inquietação que acomete os cavalos de corrida antes de ser dada a partida. Todo o processo de insatisfação que faz germinar uma nova forma de ver o mundo, uma nova ideia que obriga ao abandono de um estado de inércia que não tem mais sentido de ser.

É hora de arrancar os padrões mais profundos

Há padrões dentro de nós tão profundos que para serem quebrados, ou arrancados, precisamos viver um grande choque. Esse choque pode ser a constatação de um autoengano sobre nós mesmos. Podemos ter acalentado durante muito tempo, como uma certeza, que iríamos alcançar um determinado objetivo.

É preciso mudar de ângulo para ver a ilusão

É preciso sair da posição de vítima. Há pessoas que vivem acreditando que o mundo lhes deve algo, e elas estão constantemente reclamando do mundo. É preciso deixar de acreditar que os outros são injustos e não reconhecem nossos esforços e empenho. Às vezes, estamos tão mergulhados no sofrimento de nos ter sido negado algo, que não conseguimos ver mais nada além.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑