A andorinha anuncia a chegada da Alma

"Uma andorinha só não faz verão", o ditado nos informa que as andorinhas anunciam o verão e que não adianta a chegada de uma isolada, é preciso que muitas tragam consigo o sol. No meu caminho espiritual também já ouvi que uma andorinha só não apaga o fogo na floresta. Ainda que ela saiba que deve fazer sua parte levando a água sobre as asas, enquanto o elefante brinca distraído no rio...

Diante do Sol, todas as trevas se dissipam

A luz está por toda parte, mas nem sempre conseguimos ver. Não há nada tão fechado que não receba uma centelha, uma minúscula partícula que seja de Luz. Nada impede a luz, nenhuma parede, cofre, teto, corpo, nada. É verdade que às vezes é preciso tempo para que uma centelha de luz abra o espaço e vare a escuridão.

A luminosidade espiritual do Sol

Imagine que você caminha num dia ensolarado, os raios do sol caem como flechas e ao tocar a pele, a transpassam alcançando o âmago, a sua essência. O sol dá calor e anima esse âmago. O âmago está no nosso centro, é a fonte do propósito e a morada da Alma. Com esse centro aceso, conseguimos ver para além do horizonte.

O pedido, o anjo e a graça

Os anjos vêm ao mundo ao ouvir as orações dos homens. E a oração tanto é o pedido explícito dirigido ao alto, quanto a meditação, ou até o esforço sincero por vencer um obstáculo, uma dificuldade interior. O intuito é de crescer e ser melhor.

O poder da meditação

A meditação é como um chamado. Um chamado sublime. É como se uma melodia tocada no plano superior, atravessasse o véu que separa os mundos. A música é ouvida primeiro pelo nosso corpo espiritual. Depois emoção, pensamento e corpo físico vão sendo, paulatinamente, tocados e voltam sua atenção para a melodia. Até que todos vão se sentindo preenchidos pelo som, que nos dá sentido, propósito e discernimento. Tudo parece claro.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑