O outro não é um inimigo

O inimigo não é o outro. Na verdade, invariavelmente, o inimigo somos nós mesmos. Podemos pensar que o outro nos deve algo, ou não nos dá. Podemos pensar que o outro é mau, por ele ter feito algo ou deixado de fazer.

Um ego apaixonado pela auto-imagem

Qual é a imagem que você tem de si mesmo? Uma pessoa boa ou imprestável? Inteligente, burro, mediano? Egoísta, altruísta? Malandro, capaz de sair de qualquer enrascada, ou está mais para desajeitado? É uma pessoa bonita fisicamente, ou acredita que está fora dos padrões de beleza vigentes?

“Tudo é vaidade”

“Tudo é vaidade” é uma máxima de Salomão, escrito em Eclesiastes. A vaidade que Salomão fala remete ao desejo de possuir, ao prazer de saber mais que outras pessoas, ter mais, ser melhor, mais forte, mais belo, mais inteligente. O desejo é de estar acima e a frente dos demais, de ser especial, diferente, incomum. De ter descoberto o melhor caminho, de ser imprescindível, de se sobressair aos demais.

O Diabo: o egoísmo, o mal e o bode expiatório

Chegamos a última linha dos 22 arcanos maiores, encabeçada pelo arcano do Diabo. Uma figura que mete medo em muitas pessoas por toda a conotação mítica e religiosa que carrega. Bem, devo dizer que o Diabo no Tarot significa muitas coisas, entre elas, uma personificação do caos e da desarmonia. Não é exatamente o mal, mas podemos pensar como sendo a origem dele, de certa forma.

Sou uma alma que tem um corpo

A imagem que ilustra esse post é do faraó Kefren, o faraó governou sob a égide de Horus. Por isso Horus aparece em forma de falcão como se lhe guiasse do mundo espiritual. Os egípcios entendiam que a Alma e o Eu Superior eram seres alados, e os representavam como sendo pássaros.

O que vem a ser a entrega?

A entrega é como uma bandeira branca na nossa necessidade de controlar, de querer saber e dominar o que está ao nosso redor. Na entrega procuramos dominar nós mesmos, nossas paranóias e obsessões. Dominar a nossa curiosidade, nossa necessidade de saber, de entender, de nos sentirmos confortáveis, compreendidos e compreendendo o mundo, os outros ou a nós mesmos.

A liderança e a lealdade para além da Força

A imagem acima é de Han Solo, talvez um dos personagens mais icônicos de Star Wars. Han Solo é um misto de malandro e herói. Um herói sem superpoderes, mas apaixonado e leal. No final das contas, a verdadeira força está num elemento sutil, está no caráter e na capacidade daquele que tem a luz interior, ou o brilho do líder, para inspirar outros a seguirem com ele.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑