O Quatro de Ouros e o avarento

O Quatro de Ouros é uma imagem muitas vezes relacionada com o avarento, o possessivo, o ciumento e invejoso, que olha a criatividade do outro como um obstáculo. A criatividade do outro não é um desafio que o estimula, ele teme perder o seu posto, os aplausos, teme que suas posses possam ser ameaçadas pelas qualidades alheias.

O risco em direção ao novo

Discernir por onde ir e a quem devemos ouvir é realmente um desafio, mas este é um desafio que precisa ser vivido em algum momento. Não podemos viver acreditando que o melhor é manter o que está dando certo, o horizonte confortável, as finanças tranquilas e a vida estável.

A prova da ambição e do caráter

A Terra se orgulha ao ver que consegue erguer uma parede, construir uma casa, adquirir um carro, fazer uma viagem ou comer num bom restaurante. Ela se enobrece por poder dirigir seus pares na construção. Ela quer reunir os elementos e dar o acabamento. A terra quer ver a obra em pé e para isto vai discriminar, criticar, buscar com afinco a perfeição. Até aí tudo bem.

O naipe de Ouros, a Terra

A Terra é um elemento duro, mas passível de ser moldado. Ela pode ser moldada pela água, pelo ar e pelo fogo. A Terra é um elemento construtor e solidificador. Ela possibilita que seja plasmada no plano físico a realidade.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑