A união entre a Alma e o EU

Em muitas histórias mitológicas, e também nos contos de fadas, a donzela, invariavelmente, se encontra prisioneira de um monstro terrível. Muitas vezes, esse monstro é um dragão - numa representação do ego e dos instintos selvagens de posse, agressividade, defesa e necessidades básicas de subsistência.

A andorinha anuncia a chegada da Alma

"Uma andorinha só não faz verão", o ditado nos informa que as andorinhas anunciam o verão e que não adianta a chegada de uma isolada, é preciso que muitas tragam consigo o sol. No meu caminho espiritual também já ouvi que uma andorinha só não apaga o fogo na floresta. Ainda que ela saiba que deve fazer sua parte levando a água sobre as asas, enquanto o elefante brinca distraído no rio...

Rav Hillel e o amor ao próximo

Conta uma história que certa vez, ainda enquanto os judeus estavam na Babilônia, existiam na comunidade judaica dois grandes sábios: Rav Hillel e Rav Shammai. Um homem fez uma aposta de que conseguiria provocar os sábios. Primeiro bateu na porta de Shammai e pediu que ele resumisse a Torah enquanto ele ficava em uma perna... Continuar Lendo →

Diante do Sol, todas as trevas se dissipam

A luz está por toda parte, mas nem sempre conseguimos ver. Não há nada tão fechado que não receba uma centelha, uma minúscula partícula que seja de Luz. Nada impede a luz, nenhuma parede, cofre, teto, corpo, nada. É verdade que às vezes é preciso tempo para que uma centelha de luz abra o espaço e vare a escuridão.

A luminosidade espiritual do Sol

Imagine que você caminha num dia ensolarado, os raios do sol caem como flechas e ao tocar a pele, a transpassam alcançando o âmago, a sua essência. O sol dá calor e anima esse âmago. O âmago está no nosso centro, é a fonte do propósito e a morada da Alma. Com esse centro aceso, conseguimos ver para além do horizonte.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑