A vida é como um labirinto

A imagem acima é de um labirinto real, é o Reignac Sur Indre, em Touraine, na Franca. A imagem me remete a duas coisas. A primeira é o inconsciente. O círculo em forma de labirinto é relacionado na mitologia e na psicologia ao inconsciente. A outra lembrança é de um mestre da Kabalah do século XVIII, Rabi Moshe Chaim Luzzato, conhecido como Ramchal.

O poder da meditação

A meditação é como um chamado. Um chamado sublime. É como se uma melodia tocada no plano superior, atravessasse o véu que separa os mundos. A música é ouvida primeiro pelo nosso corpo espiritual. Depois emoção, pensamento e corpo físico vão sendo, paulatinamente, tocados e voltam sua atenção para a melodia. Até que todos vão se sentindo preenchidos pelo som, que nos dá sentido, propósito e discernimento. Tudo parece claro.

O coração inteligente do Eremita

O arcano do Eremita é o primeiro a trazer o ensinamento do tempo e da paciência. Toda realização interior ou exterior requer tempo, e esperar o amadurecimento dessa realização significa desenvolver a paciência. É a imagem de um ermitão, de um sábio, um profeta que vive isolado da comunidade. É como uma luz no deserto, se assemelha a João Batista, Jeremias, Ezequiel, Elias, Isaías e tantos outros profetas da Bíblia.

Não coma todos os frutos

Na vida, nosso esforço dá frutos saborosos. Esses frutos podem vir na forma de realizações, descobertas, insights, recompensas e metas alcançadas. São aqueles momentos que estamos felizes, até somos tomados pela euforia. Não há nada de mal na alegria, o único problema é esquecer que o ciclo continua, assim como a vida. E se agora estamos em cima, num momento vibrante, estaremos embaixo logo em seguida, num momento mais introspectivo e de prováveis restrições. Assim é o ciclo.

Você já silenciou até o pensamento?

Há pessoas que não conseguem ficar na companhia do silêncio, precisam sempre preencher o ambiente com palavras, gestos, ou colocando para dentro preocupações. Outros veem filmes, séries, assistem ao jornal, falam de política ou discutem a vida do vizinho. Qualquer coisa para não encarar um minuto a sós... consigo mesmo.

A fé que vem do desespero

"Este caminho é desconhecido e, portanto, exige fé. O tipo de fé que provém do desespero. O ponto de chegada não pode ser descrito. Você saberá muito pouco enquanto não chegar lá. Sua viagem será às cegas. Mas o caminho conduz à posse daquilo que você buscou no lugar errado"

Blog no WordPress.com.

Acima ↑