O crescimento da Alma

Nossa alma é como um sol. No princípio esse sol é apenas  uma pequena centelha de luz. Nós passamos a maior parte do tempo nos identificando com o Ego, a personalidade presente.  Enquanto Egos, vivemos para suprir nossas necessidades e o que a sociedade e o entorno dizem que é o melhor para nós.

Sendo guiado para fora da tormenta

A Estrela nos ensina a ter Esperança e Fé. É como atravessar um abismo. Os que passaram antes dizem que devemos nos jogar, mas acreditamos que se fizermos isso nos despedaçaremos nos chão. Eles dizem que não. Contudo, ficamos presos a nossos sentidos. Tememos o pulo.

A noite na companhia das Estrelas

Chegamos ao Arcano da Estrela. Desde que adentramos no arcano da Morte é como se estivéssemos caminhando pela noite. Na Estrela essa noite fica evidente. As destruições vividas na Torre são como destroços de investimentos afetivos, profissionais e interiores que foram equivocados.

Você poderá cair de qualquer patamar da escada

A queda não é uma prerrogativa de quem está embaixo. O arcano da Torre nos alerta para a construção equivocada de um ideal, onde os sonhos se tornam mais verdade do que a própria verdade. Nos alerta para a cegueira do orgulho, da prepotência ou de nos acharmos tão superiores e andarmos de cabeça empinada que deixamos de ver uma casca de banana no chão.

Continuar esticando a corda, não é a melhor opção

Às vezes, esticamos demais a corda. Levamos as situações ao limite, criando uma tensão exacerbada. E a tensão, invariavelmente, se volta contra nós. É como uma força desprendida num cabo de guerra, ou num elástico, puxamos até o limite e uma hora o cabo, ou o elástico, vai se partir e levaremos uma "chicotada". Sairemos machucados.

Uma construção sem base caíra na primeira onda

Não construa sonhos irreais. Não construa castelos de areia... na vida. Às vezes desejamos tanto algo que nos apegamos a qualquer pedaço de promessa... qualquer sinal, mesmo que falso, que teremos o objeto do desejo. Esse pedaço pode ser um beijo roubado, um olhar, um abraço, uma palavra, tudo serve como um sinal, uma possibilidade que aponta para aquilo que queremos viver, para aquilo que imaginamos.

A Torre e o mal humano

O arcano da Torre nos pede para largar controle, medos, críticas e, principalmente, o orgulho. É como se o muro de negatividade do Diabo, com crenças construídas por anos, tivesse nos encerrado dentro de uma torre, nos isolando do resto do mundo.

O pensamento negativo é como um muro

O pensamento negativo é como um muro alto, tão alto, que nem vemos o céu. Tão comprido, que não vemos o fim. Parecemos confinados numa realidade inóspita, dura, fria e desoladora. Muitas vezes incapazes de ver qualquer bem, sofrendo com nosso próprio sentimento de vítima, drama e lamentação.

O outro não é um inimigo

O inimigo não é o outro. Na verdade, invariavelmente, o inimigo somos nós mesmos. Podemos pensar que o outro nos deve algo, ou não nos dá. Podemos pensar que o outro é mau, por ele ter feito algo ou deixado de fazer.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑