Há sempre uma hierarquia acima de nós

O mundo é feito em cima de um sistema de hierarquias. Em cada reino existe uma hierarquia. No sistema solar a maior hierarquia é o sol. Todos os planetas giram ao seu redor. Fala-se do Leão como a maior hierarquia no reino animal, das árvores no vegetal e do ouro e do cristal no mineral. O homem é a única hierarquia com permissão para transitar livremente entre os mundos e reinos. Mas hoje, apesar de parecer que ele transita, ele apenas convive. Para caminhar com maestria entre os reinos precisaria dominar os elementos dentro de si: a Terra, a Água, o Ar e o Fogo, e entender os animais que representam esses elementos.Para chegar aí ele precisa alcançar a sua verdadeira realeza perdida na queda.

No nosso mundo, muitas vezes, podemos ter a tendência de olhar para algumas pessoas e a hierarquia que elas exercem e julgar, considerando que ela não está à altura da função. Mas se ela está ali, seja um guarda de trânsito, um zelador de um prédio ou um superior imediato, ela chegou, ou foi colocada ali, por algum mérito.

A questão é: como lidamos com alguém que nos ordena algo, nos obriga a cumprir etapas, a fazer um rito? O quanto conseguimos reconhecer que o outro pode saber algo que não dominamos? Ou o quanto julgamos o que o outro sabe como algo menor e pensamos que se estivéssemos naquela posição faríamos melhor? Quantas vezes nos colocamos acima?

O arcano nos ensina que sempre existe uma hierarquia acima de nós e aquele que entende isso não olha para os que estão abaixo, em termos de consciência, com algum senso de superioridade. Apenas percebe que eles ainda não chegaram onde precisam chegar. No Novo Testamento uma cena emblemática da postura da hierarquia e quando Cristo lava os pés dos discípulos. A hierarquia se curva para ajudar e ensinar aos demais e isso, em alguns momentos, pode parecer que ela vive situações humilhantes, mas para ela nada é humilhante se existe um sentido e um propósito além do próprio ego. O objetivo é participar da Grande Obra da Criação. Não importa em que função, o importante é participar e contribuir com algo.

O Imperador nos pergunta se somos capazes de obedecer e reconhecer uma hierarquia, se conseguimos discernir entre o que é ético e moral e o que não é. Ele pergunta se temos a força de conseguimos mandar em nosso próprio ego e instintos, ou somos dominados por eles e arrastados para onde eles querem, como se fôssemos um animal selvagem, ou um cachorro faminto que ameaça morder aquele que mexe no seu prato de comida, mesmo que aquela mão seja a que sempre lhe serve.

O Imperador quer saber se conseguimos ouvir, reconhecer e atender a maior hierarquia que existe em nós: a Alma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: